Páginas

Seguidores

sábado, 3 de agosto de 2013

Por Walter Leite Castro " O fim da Relação"


 Para Pensar! 
O fim da relação! 
O fim da relação é algo bastante estressante, pois, inevitavelmente tem de ocorrer o processo do luto. Para pessoas dependentes afetivas o fim da relação produz uma imensa dor , fato que leva o dependente e codependente a evitarem de todas as maneiras romper a relação preferindo permanecer em ralações que já morreram. Mas, tal opção só produz mais sofrimento e paralisa a vida dos envolvidos. Assim, quando uma relação chegar ao fim não tem outra alternativa do que enterra-la,passar pela dor, luto e se qualificar para que outro relacionamento possa ocorrer . Saliento, que tal ponto de vista a priori pode parecer duro demais, pois, desde criança as pessoas foram educadas para o amor eterno, mas, neste plano nada ocorre para sempre , tudo muda e passa até as pessoas . Portanto, o ideal de uma relação é quando a alegria , prazeres forem maiores do que os desapontamentos, sofrimentos o relacionamento está bem , caso contrário o relacionamento está mal , moribundo.. Eis uma boa orientação a seguir . Pois,a vida deve ser reverenciada vivida com alegria através da celebração e valorização do momento presente ,porque acredito que quando uma pessoa passa a vivenciar o momento presente ,mesmo diante do fim de uma relação , ela superará bem melhor ,porque com certeza estará vivendo com plena atenção sua dor . A síndrome da abstinência do fim da relação é das mais dolorosas e pessoas dependentes afetivos , viciadas em pessoas, sucumbem diante da imensa dor. Conheci várias pessoas que ainda jovens praticaram o suicídio por não suportarem a dor da separação . Saliento, que já passei uma vez pelo fim da relação ,a dor foi enorme com certeza pior do que a dor da abstinência de drogas.Quase sucumbi. Agora estou novamente diante do fim de uma relação e só agora vejo como a outra pessoa era importante , mas infelizmente não demonstrei meus sentimentos , fui incapaz de cativar a relação . Deixei que gradativamente que o afeto sucumbisse. Hoje vivencio o fim da relação , novamente só, e agora aos sessenta e dois anos ; neste momento sinto-me sem ânimo de buscar outro relacionamento e ao mesmo tempo sinto a angústia interior da vida sem relação ; a autoestima minguá, até a vontade de escrever e participar dos grupos sociais diminuiu totalmente . Contudo, acredito de que a opção de busca sempre crescer nos relacionamentos é ainda a melhor opção e nunca é tarde para ser feliz , nem que seja por um dia , um momento , pois, desta forma a vida passa a assumir cores mais brilhantes .
Walter Leite Castro

Nenhum comentário:

Postar um comentário