Páginas

Seguidores

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Um feliz Natal aos meus amigos escritores,


Um feliz Natal aos meus amigos escritores, dos meus grupos e de outros grupos. Aos meus amigos escritores, Rejane Santos, Adilson Adalberto, Mally Freire, Marley de Lima, Angela Silva. A minha Grande amiga autora Maria Cristina Alves Dias e todos os meus amigos escritores. Gostaria de sitar um por um mas são tantos que teria que fazer uma enorme lista mas sito aqui a todos. Meus amados amigos,estamos findando este ano e vamos iniciar um outro ano, uma nova etapa, um novo começo, uma nova caminhada, unidos de mãos dadas e junto vamos levar sorrisos, alegria através das escritas. Desejo a todos um Feliz Natal cheio harmonia e muita paz. Como homenagem caros amigos escritores eu escolhi este lindo poema do autor Fabiano Lustosa. 

 Pegadas no seu coração Fabiano Lustosa 
"Muitas pessoas irão entrar e sair da sua vida Mas somente verdadeiros amigos deixarão pegadas no seu coração Para lidar consigo mesmo, use a cabeça... 
 Para lidar como os outros, use o coração. 
Raiva é a única palavra de perigo. 
Se alguém te traiu uma vez, a culpa é dele.
Se alguém te trai duas vezes, a culpa é sua 
Quem perde dinheiro, perde muito. 
Quem perde um amigo, perde mais. 
 Quem perde a fé, perde tudo Jovens bonitos são acidentes da natureza. 
Velhos bonitos são obras de arte Aprenda também com o erro dos outros 
Você não vive tempo suficiente para cometer todos os erros, Amigos vocês e eu... 
Você trouxe outro amigo Agora somos três Nós começamos um grupo... 
Nosso círculo de amigos... 
E como um círculo... 
 Não tem começo nem fim... 
 Ontem é história Amanhã é mistério Hoje uma dádiva É por isso que é chamado presente!" 
 Um grande abraço carinho dessa sua amiguinha aqui.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Um feliz Natal amigos escritores.


Um feliz Natal aos meus amigos escritores, dos meus grupos e de outros grupos.
Aos meus amigos escritores, Rejane Santos, Adilson Adalberto, Mally Freire, Marley de Lima, Angela Silva. A minga Grande amiga autora Maria Cristina Alves Dias e todos os meus amigos escritores.
Gostaria de sitar um por um mas são tantos que teria que fazer uma enorme lista mas sito aqui a todos. Meus amados amigos,estamos findando este ano e vamos iniciar um outro ano, uma nova etapa, um novo começo, uma nova caminhada, unidos de mãos dadas e junto vamos levar sorrisos, alegria através das escritas.
Desejo a todos um Feliz Natal cheio harmonia e muita paz.
Como homenagem caros amigos escritores eu escolhi este lindo poema do autor Fabiano Lustosa.

                                              Pegadas no seu coração Fabiano Lustosa

"Muitas pessoas irão entrar e sair da sua vida 
Mas somente verdadeiros amigos deixarão pegadas no seu coração 
Para lidar consigo mesmo, use a cabeça 
 Para lidar como os outros, use o coração.
 Raiva é a única palavra de perigo. 
 Se alguém te traiu uma vez, a culpa é dele. 
Se alguém te trai duas vezes, a culpa é sua 
Quem perde dinheiro, perde muito.
Quem perde um amigo, perde mais. 
Quem perde a fé, perde tudo Jovens bonitos são acidentes da natureza.
Velhos bonitos são obras de arte 
Aprenda também com o erro dos outros 
Você não vive tempo suficiente para cometer todos os erros, Amigos vocês e eu... 
Você trouxe outro amigo.
Agora somos três. 
Nós começamos um grupo... 
Nosso círculo de amigos... 
E como um círculo... 
Não tem começo nem fim... 
Ontem é história Amanhã é mistério Hoje uma dádiva... 
É por isso que é chamado presente!" 

Um grande abraço carinho dessa sua amiguinha aqui.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Carta de Natal.

Tenho muitos amigos que, ainda não leu minha carta de confraternização, em apoio as crianças das Filipinas, Índia, Africa e milhões de crianças brasileira, que não terá um Natal farto, muitos não terão um pedaço de pão em sua mesa, com está carta procuro mobilizar os governantes para volta seus corações para estas crianças, que tanto necessita de ajuda. Visitando e compartilhando está me ajudando nesta missão.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Por Wlliam Rossin. “O presente de Natal”


“O presente de Natal”
 Acordei hoje com vontade de comprar um presente para Jesus, afinal, não existe maior amigo que o Mestre dos Mestres, e no dia 25 o aniversário é Dele. Saí e fui ao shopping -center, pensei primeiramente numa camisa branca, mas quando vi que o branco mais branco da Terra ainda era cinza perto da sua pureza, fiquei com vergonha e desisti. Em outra vitrine vi um sapato de couro, lindo e caríssimo, mas quando lembrei dos seus pés calçados pelas sandálias da missão cumprida, achei que não existiria na Terra algo tão confortável que merecesse seus pés. Uma caneta, foi isso que a próxima vitrine me apresentou, uma linda caneta de marca famosa, seria um lindo presente, mas lembrei-me que Ele nunca escreveu nada, tudo que Ele falou, mostrou na prática, servindo e amando sempre. Lembrei-me, que um dia Ele falou que não tinha sequer um travesseiro para recostar a cabeça, e pensei no melhor travesseiro de plumas de uma loja especializada em sono, era importado e muito confortável, mas lembrei-me que os justos dormiam tranquilos e que Ele jamais usaria o travesseiro. E, assim fui olhando as vitrines, abotoaduras de ouro, malas de viajem, bebidas finas, comidas importadas, tudo supérfluo, tudo matéria que o tempo iria corroer. Confesso que sai um pouco chateado do Shopping, afinal eu saíra para comprar um presente para Você Jesus, e não havia achado nada. Na porta do Shopping um menino muito miudinho sorriu para mim, perguntou meu nome e eu o dele, ele riu e me estendeu a mão, tinha o rosto muito sujo, as mãos encardidas, perguntei pela sua mãe, ele deu de ombros, sobre o pai, nem sabia onde estava....perguntei se ele queria tomar um lanche, ele sorriu um sim, pegou na minha mão. Na porta do Shopping olhou para suas roupas e olhou para mim, sabia que não estava corretamente vestido, peguei-o no meu colo, era a senha para ser feliz, seus olhinhos miúdos percorriam aquelas luzes, enfeites e pessoas bonitas como se fosse um filme de Walt Disney... Na lanchonete sentou na cadeirinha giratória e sorriu como “reizinho”, e entre uma montanha de batatas fritas, ríamos felizes como dois velhos amigos. Falamos sobre bolinha de gude, pipas e bola de futebol, coisas importantes para o ser humano, principalmente quando somos crianças. Devoramos dois lanches, e quando perguntei se ele queria um sorvete gigante como sobremesa, seus olhos brilharam feito sol, pedi um instante, fui até o caixa, quando voltei com os sorvetes na mão ele já não estava ali....Por instantes pensei que ele tinha ido ao banheiro, ou estaria olhando a lanchonete, mas não estava ali mesmo. Foi quando sobre a caixa de batatas vazias vi um papelzinho, um bilhetinho escrito com letra miúda que dizia assim: “Obrigado pelo melhor presente de aniversário que poderia me dar; Fizeste feliz um dos pequeninos do mundo!” Assinado, Jesus Cristo.